Publicidade

Ensaio Fotográfico

Publicidade

Categorias

Entrevistas

23/03/2018 às 15:35:00

Projetos do IFMS conquistam 12 prêmios em Feira Brasileira de Ciências

Redação

Além de premiação do Instituto, delegação de MS conquistou outros 10 prêmios.

Com 12 prêmios conquistados na edição 2018 da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), o Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) passa a acumular 88 premiações em sete anos consecutivos de participação no evento organizado pela Universidade de São Paulo (USP).

A lista completa de prêmios está disponível na página oficial da Febrace, no endereçohttp://febrace.org.br/finalistas-e-premiados/.

O IFMS foi o Instituto Federal com o maior número de trabalhos classificados para o evento – 13 no total, desenvolvidos nos campi Aquidauana, Campo Grande, Corumbá, Coxim, Dourados, Jardim, Nova Andradina, Ponta Porã e Três Lagoas. Desses, sete foram premiados.

“A instituição continua se destacando na Febrace. Demonstra que nós estamos no caminho certo no incentivo à pesquisa e inovação, para que nossos estudantes possam trilhar essa trajetória tão importante para o desenvolvimento do país”, ressaltou o pró-reitor de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação, Marco Naka.

O trabalho do IFMS mais premiado nesta edição foi a “Sonda de baixo custo para determinação da qualidade da água”, desenvolvido pelo estudante do 5º período do curso técnico integrado em Informática do Campus Corumbá, Samuel Campos, 16, sob a orientação do professor de Química, Everton Policarpi.

Além do 3º Lugar em Engenharia, o trabalho recebeu medalha e credencial para participação na Mostra Técnica de Projetos (MTEP), no Maranhão, e Menção Honrosa no Prêmio Poli Cidadã.
Desenvolvido desde fevereiro de 2017, o trabalho está prestes a ser concluído. Pela primeira vez na Febrace, o estudante se surpreendeu com a premiação

“Eu realmente não esperava os prêmios, porque os outros projetos eram muito bons. Isso serviu para me dar ânimo em seguir na pesquisa. O mais legal foi conversar com outros jovens pesquisadores, a troca de experiências e de conhecimento me deram mais ideias e amizades novas”, destacou o estudante.

Baseando-se na necessidade e no alto custo para monitorar a qualidade da água, Samuel criou uma sonda utilizando sensores, arduíno - plataforma de prototipagem eletrônica de hardware livre e de placa única - e um módulo bluetooth, além de caixas de plástico para proteger a parte eletrônica.

“A sonda traz resultados próximos de equipamentos comerciais. Mede pH, temperatura, turbidez, salinidade e condutividade. O arduíno pega os dados dos sensores e manda para um aplicativo por meio de um módulo bluetooth, que mostra os dados para o usuário, salva a localização, data e hora, e exporta para um banco de dados na nuvem”, explicou o estudante.

Outros seis projetos desenvolvidos no IFMS foram premiados na Febrace. Confira na tabela abaixo a premiação completa.

Mato Grosso do Sul - Com uma equipe formada por 21 estudantes e 11 servidores, o IFMS integrou a delegação de Mato Grosso do Sul, que participou com mais oito trabalhos de escolas públicas e privadas que receberam, ao todo, 10 prêmios.

“Este foi o primeiro ano da parceria formalizada via termo de cooperação técnica para que a delegação de Mato Grosso do Sul fosse para a Febrace, o que envolveu IFMS, UFMS e outras entidades. Isso foi muito positivo para a integração entre as instituições de ensino superior do Estado”, apontou Naka.

O organizador da deleção estadual, o professor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e coordenador da Feira de Tecnologias, Engenharias e Ciências de Mato Grosso do Sul (Fetec/MS), Ivo Leite, destaca a evolução sul-mato-grossense no evento desde a primeira participação, em 2012. 

Naquele ano, foram apresentados nove projetos de Mato Grosso do Sul – num total de 22 da Região Centro-Oeste – , recebendo quatro premiações. Este número aumentou para 21 projetos em 2018 – de 30 do Centro-Oeste –, com a conquista de 22 premiações.

“O mérito do sucesso das premiações está na possibilidade de agregar a experiência ao ensino, pesquisa e extensão. A UFMS e o IFMS vêm permitindo ampliar a presença e participação na Febrace de escolas municipais, estaduais, federais e particulares de Mato Grosso do Sul”, destacou Ivo Leite.

Professor Destaque - Dois projetos de Mato Grosso do Sul premiados no evento são orientados pelo egresso do curso de Licenciatura em Química do Campus Coxim do IFMS, Lucas Gandra, que atualmente é professor em escolas do município.

Os trabalhos receberam cinco prêmios no total: o 4º Lugar em Ciências Humanas e também da Saúde, além de credenciamento para eventos.

“Aplicação da pasteurização como método de conservação do caldo de cana e inativação do agente etiológico Trypanosoma cruzi causador da doença de Chagas – Fase II”, foi desenvolvida por estudantes da Escola Estadual Viriato Bandeira em parceria com o IFMS, sob a coorientação da professora da área de Alimentos, Angela Kwiatkowski. Parte da pesquisa foi realizada na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.

O "Special science: game didático de ciências naturais para a educação especial – desenvolvimento e aplicação" foi criado por estudantes do Colégio Julieta Mota Dos Santos, em parceria com a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae).

Lucas conta que a experiência com projetos de pesquisa começou no IFMS, em 2012, quando participou pela primeira vez do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic).

“Até o ano passado, eu já tinha orientado mais de 80 projetos de iniciação científica de ensino fundamental e médio, neste ano estou orientando mais 65. Acredito que a pesquisa é um princípio educativo muito rico, quando passei a trabalhá-la como ferramenta pedagógica consegui proporcionalizar aprendizados mais complexos aos estudantes”, apontou o professor.

Gandra também foi um dos dez finalistas do Prêmio Professor Destaque da Febrace, pelo segundo ano consecutivo.

“A USP seleciona os professores com experiências de vida inovadoras dentro do campo de orientação de projetos. É muito interessante ter sido indicado duas vezes porque tenho apenas 23 anos e pouca experiência, isso mostra que estou no caminho certo ao envolver docência, pesquisa e orientação de projetos”, finalizou.

Prêmios de Mato Grosso do Sul na Febrace 2018

IFMS

CAMPUSPROJETOPARTICIPANTESPRÊMIO
Campus GrandeMapAedes: sistema de mapeamento georreferenciado de focos de Aedes aegypti L. e suas patologiasZara Hiraoka Marks [Estudante], Mateus Ragazzi Balbino [Estudante], Jiyan Yari [Orientador] e Silvio Favero [Coorientador]2º Lugar em Ciências Exatas e da Terra
Prêmio FEMIC - Os contemplados receberam Kits e credenciais para a participação na 2ª FEMIC na cidade de Mateus Leme, Minas Gerais.
CorumbáUtilização de rejeitos siderúrgicos na produção de argamassas: substituição parcial da areia por pó de balãoVinicios Lima de Arruda [Estudante] e Robson Fleming Ribeiro [Orientador]Prêmio Poli Cidadã - Menção Honrosa - Os contemplados receberam certificados, Pen-Drives e livros sobre a Escola Politécnica.
Sonda de baixo custo para determinação da qualidade da águaSamuel Heimbach Campos [Estudante] e Everton de Britto Policarpi [Orientador]Prêmio Poli Cidadã - Menção Honrosa - Os contemplados receberam certificados, Pen-Drives e livros sobre a Escola Politécnica.
3º Lugar em Engenharia
Prêmio MTEP - Os contemplados receberam medalhas credenciais para participação na MTEP, em Imperatriz, Maranhão.
DouradosGuaruak: tecnologias contemporâneas em defesa do guaraniWilliam Medeiros Spinola Mello [Estudante], Gabriela dos Santos Vito [Estudante], Ana Gabrielly Silva Moura [Estudante],Carmem Silvia Moretzsohn Rocha [Orientadora] e Evandro Luís Souza Falleiros [Coorientadora]2º Lugar em Ciências Sociais Aplicadas
Prêmio Expo Nacional MILSET Brasil - Os contemplados receberam credenciais para a Expo Nacional MILSET Brasil, na cidade de Fortaleza-CE.
JardimProdução e viabilidade de copos de café comestíveis como alternativa ao plásticoJulia Martins Fagundes [Estudante], Ivilaine Pereira Delguingaro [Orientadora] e Glenda Marcelle Mergarejo Martins [Coorientadora]Prêmio ABRITEC - Certificado de Incentivo à Pesquisa Tecnológica e Científica - Os estudantes premiados receberam certificados de destaque na categoria do projeto apresentado.
Nova AndradinaDesenvolvimento de um fotômetro baseado em sistema embarcado para o monitoramento de ácidos húmicos presentes na matéria orgânica do soloCarlos Henrique da Costa Silva [Estudante], Fernando Rodrigues da Conceição [Orientadora] e André Luís Violin [Coorientador]3º Lugar em Ciências Agrárias
Prêmio FEROCIT - Os contemplados receberam credenciais, com isenção da taxa de inscrição, hospedagem, alimentação e translado no local, para a participação na FEROCIT, em Porto Velho, Rondônia.
Ponta PorãAs plantas medicinais “yuyos” utilizadas na bebida do tereré, na região de fronteira entre Ponta Porã – BR, e Pedro Juan Caballero - PYBianca Duque Guirardi [Estudante], Juliana Pereira Rios [Estudante] e Carolina Samara Rodrigues [Orientadora]2º Lugar na Votação Popular - Os contemplados receberam certificados digitais e medalhas.
Mato Grosso do Sul

Escola Gappe, Campo GrandeEstudo sobre sexo, gênero e orientação sexual a partir da análise literária da obra A garota dinamarquesa, de David EbershoffFabricio Pupo Antunes [Estudante], Fabiana Franciele Cabral [Orientador]  e Elina Souza [Coorientadora]Prêmio Destaque Unidades da Federação
1º Lugar em Ciências Humanas
Prêmio Veraño Nacional Científico Para Estudiantes Sobresalientes (VENCES) - Os contemplados receberam credenciais para o Veraño Nacional Científico para Estudiantes Sobresalientes (VENCES) 2018, que acontecerá na cidade de Guadalajara, Jalisco, no México, no mês de julho de 2018.
Escola Municipal Lenita de Sena Nachif, Campo GrandeAnálise da eficiência do Bti (Bacillus thuringiensis israelensis) no controle de larvas do Aedes aegypti utilizando armadilhas de oviposiçãoAndré Gabriel de Souza da Rocha [Estudante], Geovana Costa Ortega [Estudante], Vagner Cleber de Almeida [Orientador] e Kátia Cilene Alves Borges [Coorientadora]4º Lugar em Ciências Biológicas
E.E. Viriato Bandeira, CoximAplicação da pasteurização como método de conservação do caldo de cana e inativação do agente etiológico Trypanosoma cruzi causador da doença de Chagas – Fase IIMaria Eduarda Gobbi Pereira [Estudante], João Victor de Andrade dos Santos [Estudante], Lucas Pereira Gandra [Orientador] e Angela Kwiatkowski [Coorientadora]Curso de Ciências Moleculares da Universidade de São Paulo - Prêmio Destaque do Ano Ciências Moleculares - Os contemplados receberam um troféu, certificado e 100,00 reais por projeto.
4º Lugar em Ciências da Saúde
Prêmio Feira de Ciências do Semiárido Potiguar - Os contemplados receberam um kit e credenciais com isenção da taxa de inscrição para a participação na Feira de Ciências do Semiárido Potiguar, na cidade de Mossoró- RN
Colégio Status - Jardim Paulista, Campo GrandeEstudo comparativo da síndrome de Burnout entre professores de escolas estaduais e privadas de Campo Grande - MSMatheus Vyctor Aranda Espíndola [Estudante], Luan Tatsuhiko Soejima [Estudante], Danielle Boin Borges [Orientadora] e Dayane Caldeira Pintado [Coorientadora]4º Lugar em Ciências Humanas
Colégio Julieta Mota Dos Santos, CoximSpecial science: game didático de ciências naturais para a educação especial – desenvolvimento e aplicaçãoVittoria Marchesi Santos [Estudante] e  Lucas Pereira Gandra [Orientadora]4ºLugar em Ciências Humanas
Colégio Julieta Mota Dos Santos, CoximSpecial science: game didático de ciências naturais para a educação especial – desenvolvimento e aplicaçãoVittoria Marchesi Santos [Estudante] e Lucas Pereira Gandra [Orientadora]Prêmio Mostra de Ciências e Tecnologia da Escola AÇAÍ - MCTEA - Os contemplados receberam credenciais para a participação na Mostra de Ciência e Tecnologia da Escola Açaí - MCTEA, em Abaetetuba, Pará.
Texto originalmente publicado em http://www.ifms.edu.br/noticias/projetos-do-ifms-conquistam-12-premios-em-feira-brasileira-de-ciencias.

Assessoria
Publicidade